Criminologia Corporativa
Conceito e Definições

Imagem do artigo o que é a criminologia corporativa

Diferente de Criminologia Forense, o termo “Criminologia Corporativa” é utilizado para descrever a atividade do Criminólogo aplicada ao mundo empresarial. Ela está ligada ao termo “crime corporativo” que é utilizado para descrever condutas criminais cometidos contra uma entidade privada ou empresa.

Estes tipos de crimes são consumados por indivíduos afetos à empresa (trabalhadores, gerentes, diretores) mas também por pessoal externo (empresas subcontratadas ou Clientes). Por isso o termo “crime corporativo” abrange uma ampla gama de comportamentos, desde crimes de colarinho branco, como peculato ou fraude, até a crimes de furto e espionagem industrial.

Na sua essência, a Criminologia Corporativa irá tratar de crimes motivados por ganhos económicos, tendencialmente mais sofisticados, previamente planeado e cometidos contra uma empresa, colocando em causa bens patrimoniais.

Em 2019, depois de um incansável trabalho da Associação Portuguesa de Criminologia, foi possível que a profissão de Criminólogo fosse regulamentada por lei, através da Lei nº70/2019, de 02 de setembro.

Neste artigo irá ler:
1- O que é a Criminologia Corporativa?
2- As funções do Criminólogo Corporativo
3- A importância do Criminólogo Corporativo
4- Conclusão

Inscreva-se no nosso Blog

Receba grátis em primeira mão os nossos artigos diretamente no seu e-mail

1- O que é a Criminologia Corporativa?

A Criminologia Corporativa é uma área, relativamente recente, da Criminologia, que centra o seu estudo nos aspetos organizacionais de uma entidade privada, ajudando-as a minimizar a sua exposição ao crime, a condutas antiéticas e a fortalecer a sua política e procedimentos internos.

Os crimes corporativos estão diretamente associados às atividades ilícitas realizadas dentro de uma empresa, seja por pessoal interno ou externo. Assim ela contempla uma gama de crimes como o furto, roubo, fraude, burla, peculato, lavagem de dinheiro e mesmo espionagem industrial.

De uma forma geral, todas as condutas criminais corporativas possuem um mesmo fator para a sua ocorrência: a Oportunidade. Sem este fator será extremamente mais difícil a sua ocorrência pois, como a principal motivação criminal é o ganho económico, o risco pesará mais na decisão.

Também pela constante procura e construção da conjuntura perfeita para se cometer o crime, ele é ponderado, sofisticado, planeado e difícil de se prever. No entanto, toda esta natureza complexa possui os seus sinais de alerta, red flags, o que o Criminólogo Corporativo saberá identificar.

2- Funções do Criminólogo Corporativo

O objetivo da prática da Criminologia Empresarial é a prevenção e anulação dos riscos e ameaças corporativas, aplicando as doutrinas das ciências sociais na análise dos aspetos organizacionais dos crimes corporativos.

No exercício das suas funções, de forma a cumprir os objetivos a que está comprometido, o Criminólogo Corporativo deverá proceder a análises constantes das atividades laborais naturais da empresa. No entanto, a amplitude laboral que lhe diz respeito é bem mais avultada.

2.1- Prevenção de Perdas

Prevenção de Perdas diz respeito a um conjunto de diligências e técnicas aplicadas em ambiente corporativo, geralmente em estabelecimentos comerciais e armazéns, de forma a combater a perda de stock. Essa perda resulta num produto que “desaparece” do stock por ação criminosa (furto/roubo/burla) ou por erros administrativos.

2.2- Investigação Corporativa

A Investigação Corporativa ou Criminológica é transversal a quase todas as funções do Criminologista Corporativo. Ela diz respeito à procura de informação que visem descobrir, evidenciar e comprovar um determinado facto concreto que afete os interesses patrimoniais de uma empresa. Numa investigação pretende-se encontrar falhas, riscos ou comportamentos criminais recorrentes, de forma a corrigi-las e diminuir a exposição da empresa a estes riscos.

2.3- Profiling Geográfico

O Perfil Geográfico de uma determinada área permite conhecer os seus principais fatores de risco e de proteção. Essas informações poderão ser cruciais numa empresa que pretende abrir uma nova filial ou uma empresa que pretende abrir ao público. Um estudo geográfico permite perceber qual o melhor local, com menores riscos associais, para se poder estabelecer. Um bom Criminólogo Corporativa saberá fazer uma ótima simbiose entre o menos arriscado, mas também com maior potencial de Clientes.

2.4- Segurança da Informação

A segurança da informação é o conjunto de diligências que permitam identificar quais e de que forma a informação está ou poderá estar comprometida. Com a proliferação da Internet e do ambiente digital, sobretudo na forma como armazenamos e partilhamos informações, os riscos de haver uma fuga de dados é cada vez mais real. A criação de um relatório e política de segurança da informação poderá ser da responsabilidade do criminologista forense.

2.5- Prevenção da Espionagem Industrial

Com estreita relação à segurança da informação, a Prevenção da Espionagem Industrial visa um conjunto de diligências que permitam identificar quais e de que forma informações secretas de uma empresa estão expostas ao risco de serem acedidas indevidamente. Nessa medida a aplicação de técnicas de investigação corporativa e análise de padrões de segurança da informação são essenciais.

O Criminólogo Corporativo não possui uma lista de funções inerentes à profissão. Desde que se encontre dentro do objetivo – prevenção e anulação dos riscos e ameaças corporativas – ele poderá encetar qualquer função típica de um criminólogo.

Eles poderão laborar em Bancos, Estabelecimentos Comerciais, Companhias de Seguro, Empresas de Produtos Petrolíferos, Empresas de Segurança Privada e Transporte de Valores, entre outros.

3- Importância do Criminólogo em Empresas

No século XXI as empresas necessitam de uma profissionalização cada vez mais constante dos seus ativos, nomeadamente dos seus departamentos.

Segundo um estudo levado a cabo pela Crime&Tech da Università Cattolica del Sacro Cuore, os furtos no comercio do retalho representa cerca de 50mil milhões de euros, ou seja, cerca de 90 euros por cidadão europeu. Se se justar a isto o custo com medidas e segurança da prevenção do furto, o número dispara.

O Criminólogo Corporativo é parte integrante na dinamização de políticas e estratégias de prevenção criminal, tendo por base os aspetos organizacionais de uma entidade.

O seu principal diferencial é que a sua estratégia de elaboração de políticas tem como base uma ciência multidisciplinar que procura perceber as causas dos comportamentos criminais e como prevenir a sua ocorrência.

4- Conclusão

A Criminologia Corporativa é o ramo da Criminologia que intervém junto de entidades, tendencialmente privadas, visando a implementação de estratégias preventivas que anulem os riscos e ameaças aos interesses patrimoniais e minimizem o impacto dos mesmos.

Os criminologistas que trabalham no sector empresarial são responsáveis pela análise e prevenção do crime empresarial, minimizando a exposição da empresa a riscos e ameaças. Os crimes corporativos são cometidos por empregados, gestores e outros representantes de empresas e unidades de negócios, no entanto também podem ser cometidos por pessoal externo à empresa.

A ocorrência dos delitos corporativos acontece, na sua generosa maioria, pela existência de oportunidade. Quase que como o antigo ditado “a ocasião faz o ladrão”. No entanto, este tipo de ilícitos continua a acontecer sobretudo pelo mesmo motivo: investimento em soluções de segurança, quando na verdade seria necessário atacar na raiz do problema, ou seja, diminuir as oportunidades criminais.

Partilhe este artigo nas suas redes sociais!

Autor: Ricardo Mourão

28 set 2022 | Leitura: 6min

Gostou? Inscreva-se no nosso Blog

Receba grátis em primeira mão os nossos artigos diretamente no seu e-mail

Blog

Receba artigos, notícias e Ebooks GRATUITOS nas diversas áreas da Criminologia! Junte-se a nós!

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.